Ler as Imagens – notas sobre estética fotográfica

Designação | Ler as Imagens – notas sobre estética fotográfica

Formador | Mário Pires

Duração | 39 horas (27 horas de formação teórica + 12h formação prática)

Módulos de Estética

Imagem e Comunicação |
Como ordenar o caos do mundo? Desde a pré-história que o homem cria imagens baseado no que vê ou no que imagina. Há alguma lei ou regra que nos permita criar a imagem perfeita? Vamos percorrer uma parte da história da imagem, assinalando algumas ferramentas que os artistas foram utilizando ao longo dos séculos.

Ponto, Linha, Espaço |
O posicionamento e ordenamento no espaço dos objectos influenciam a nossa percepção. Através de exercícios visuais, vamos pôr em prática estes conceitos e sentir a sua influência nas imagens.

Um olhar crítico |
A nossa visão permite-nos olhar o mundo, mas será que vemos verdadeiramente o que temos à frente dos olhos? As imagens permitem múltiplos significados, nem todos evidentes. Começamos por analisar uma pintura e descobrir os seus significados ocultos. Vamos analisar uma série de fotografias, utilizando uma metodologia simples que nos permitirá descobrir significados, tornando a nossa experiência visual muito mais rica.

Estética da luz |
A luz é a matéria principal com que o fotógrafo trabalha, conhecer os seus cambiantes e matizes, saber dirigi-la e criá-la à medida da sua visão é uma qualidade essencial.Através de um conjunto alargado de fotografias a preto e branco, veremos como os fotógrafos têm solucionado o problema da escrita com luz e sombra.

Estética da cor |
A cor pode ser um aliado poderoso do fotógrafo ou um inimigo perigoso. As cores influenciam a psicologia e podem ser utilizadas pelos autores para conferir significado às suas obras. Vamos percorrer alguns exemplos que mostram abordagens diferentes da cor na fotografia e noutras artes.

Uma visão alternativa |
Nem só com máquinas fotográficas se fazem fotografias. Qualquer dispositivo que permita gravar uma imagem pode ser utilizado para “fotografar”. Nesta categoria incluem-se as câmaras de vídeo e os scanners. Há também máquinas fotográficas menos divulgadas que nos permitem abordagens diferentes, tais como as câmaras de brincar, as máquinas estenopeicas (“pinhole”) ou as máquinas de lentes múltiplas.

Estilo Pessoal? |
Olhar para uma fotografia e reconhecer o seu autor será possível? O que faz um estilo ser reconhecível? O que faz que associemos determinada maneira de fotografar a um autor específico? Será possível construir um estilo pessoal? Será desejável? Existe um estilo pessoal? Vamos analisar a obra de alguns autores com abordagens diferentes da fotografia e descobrir as semelhanças e diferenças.

A fotografia na idade da reprodução e distribuição digital |
A fotografia nasceu como obra única, porém o que a popularizou foi a sua capacidade de reprodução praticamente infinita. Na idade da reprodução e distribuição a custo zero, qual o papel da fotografia?

Nota | Próxima acções disponíveis anunciadas na secção CALENDÁRIO.

Comments are closed.

Clique para subscrever este blogue e receber notificações de novas mensagens por email.

Join 64 other followers

Notícias

%d bloggers like this: